24 março, 2011

"Bruxas" mortas à pedrada em África

Uma mulher sul-africana, de 26 anos, e a sua avó, de 81 anos, foram apedrejadas até à morte por um gangue de adolescentes que as acusavam de bruxaria, numa aldeia da província de Limpopo, no norte da África do Sul.



Segundo as autoridades policiais, a inveja poderá estar na origem do crime, já que a jovem estava a subir na vida num momento em que os outros habitantes locais passavam dificuldades.

No entanto, os elementos do grupo que matou as duas mulheres consideravam-nas «bruxas». Note-se que a bruxaria é uma crença muito difundida na cultura africana, que muitas vezes é associada à infelicidade e à má sorte de um povo.

As mulheres foram retiradas das suas casas, levadas para longe, mortas por apedrejamento e os seus corpos repostos na sua habitação, que foi incendiada.

Sorte diferente teve o filho da jovem, de 12 anos, que conseguiu fugir.
 

5 comentários:

Kaindz disse...

Gente que horror.

Estrela disse...

Isso é maldade pura! É preconceito, inveja, incapacidade de reverter a situação em que se encontram. Porém, independente de todas essas coisas, as quais não se justificam, é só maldade.

thais disse...

Que horror! Discriminação. A Áfricaja tem tantos problemas... Espero que isso não vire moda

Μπία disse...

Desumanos!
Quem é esta gente que se acha no direito de tirar a vida?!
Não são pessoas, são corpos humanos hospedados por monstros!

Pepy disse...

Chega a ser ridículo ver que em pleno seculo XXI ainda praticam crimes bárbaros e por preconceito.