02 outubro, 2007

O Tabu da Menstruação


Há um bom tempo atrás eu estava conversando com a Márcia Frazão e ela chamou a atenção para uma situação pouco comentada no universo mágico: o tabu da menstruação.
Na sociedade contemporânea, a menstruação ainda é vista com reservas. Uma mulher bem educada não pode falar sobre menstruação, cólicas menstruais, ovulação ou qualquer aspecto de seu aparelho reprodutivo - salvo entre outras mulheres.
Esse "assunto feminino" deve ser banido para os banheiros femininos, rodas de amigas e consultórios ginecológicos - sempre com o absorvente usado devidamente escondido.
Enquanto isso, os rapazes falam abertamente de sua ejaculação, disposição sexual, problemas intestinais, conquistas amorosas e largam camisinhas usadas em todos os lugares, numa forma explícita de demonstrar virilidade. Qual a diferença?
A diferença está na regulação imposta sobre o corpo feminino, mais especificamente sobre sua capacidade de reprodução.


Há homens que se recusam a fazer sexo com uma mulher menstruada, pensando a menstruação como algo "sujo".
Outros preferem a mulher menstruada, pensando nos incômodos da paternidade, mas estes são minoria absoluta.
O que me espanta é ver a quantidade de mulheres que, negando o ciclo natural de seu próprio corpo, entendem que a menstruação é uma fonte de impureza. Vamos analisar o problema mais de perto, do ponto de vista mágico.


As formas de magia mais populares no Brasil utilizam a menstruação como um elemento mágico, sobretudo nas amarrações de amor.
No neopaganismo braçado pela classe média urbana brasileira e social em geral, a menstruação toma dois focos: é sinônimo de impureza ou força original e primária da mulher.
Essas duas posições são antagônicas e irreconciliáveis, embora tenham - do meu ponto de vista - uma origem comum.


Não vou descer aos meandros da análise histórica, até porque sempre vejo um desavisado bancando o historiador amador e caindo na esparrela de explicar qualquer coisa pela "civilização judaico-cristã".
Muitas outras culturas vêem a menstruação como algo impuro, como os ciganos, por exemplo.
Muitas culturas celebram a menarca de suas filhas, o que foi interpretado pela teoria feminista como um indício de que o corpo da mulher é mais sagrado para essas culturas do que para a cultura ocidental.
Este tipo de pensamento foi o que desenvolveu a idéia francamente abraçada - sobretudo nos EUA – de utilizar o sagrado e o religioso como formas de transformação de nossas atitudes cotidianas. Um simples gesto, muitas vezes, muda toda uma visão de mundo.


Mary Douglas foi uma antropóloga que descreveu a associação que muitas culturas realizam entre a impureza e o perigo. Sendo impura, a menstruação ofereceria algum grau de perigo.
Na verdade, penso que pode ter ocorrido o inverso. Sendo uma fonte mágica primordial, a menstruação foi um dia considerada o poder original feminino. Alguns cultos a deusas específicas, tomados por sacerdotes - uma vez expurgadas suas sacerdotisas - trocaram o sangue menstrual pelo sangue sacrificial dos sacerdotes, como na circuncisão, na castração ou na amputação dos mamilos.


O estabelecimento de uma nova ordem, com a dominação masculina e o desrespeito pelo feminino - que nem de longe é um problema exclusivo da "civilização judaico-cristã", visto não existir uma sociedade matriarcal na face do planeta - tornaram este poder sagrado perigoso e, conseqüentemente, impuro.
Não posso provar o que digo.
Embora eu me baseie em teoria antropológica e indícios arqueológicos do Paleolítico e Neolítico, conforme demonstrado por Riane Eisler e Marija Gimbutas, esta é uma teoria imbuída da crítica feminista - que tem seus pontos bons e ruins - e de uma visão de mundo neopagã, que nem sempre condiz com a realidade e muitas vezes distorce o sentido original do paganismo pelo mundo.
O sentido desta coluna, contudo, é iniciar uma reflexão sobre os aspectos mais cotidianos de nossa vida.


Aqueles que sempre passam sem crítica consciente.


O que fazer para mudar o cotidiano?
Magia não é nada, nem serve para nada, se não transformar o mundo à nossa volta.
Que não se espere, contudo, a aparição de um tio velhinho com uma gorda herança ou a queda súbita de um regime fascista.
A mudança deve antes ser interna.
Como diziam as feministas, "o pessoal é político".
Mudando nossas próprias atitudes e transformando as situações pessoais nós também transformamos o mundo. Se a leitora já se viu tratando a menstruação como algo impuro, pare, pense e reconsidere que tipo de ideologia está reproduzindo, às vezes de forma inconsciente.
Os corpos das mulheres são sagrados com todos os fluxos e humores eles contidos, assim como os corpos dos homens. Afinal, somos todos filhos dos deuses e os deuses não habitam apenas a alma.


Projeto Hécate

7 comentários:

Lívia disse...

Olá Meu nome é Livia, e gostaria de tirar algumas dúvidas com relação ao tema. Sou Bruxa Solitária iniciante e estudante da Wicca. Este ano minha menstruação coincide justamente com a Lua cheia, período que me reservo a cuidar de meu altar, ou seja, fazer a limpeza e minhas orações. Ultimamente tenho me reservado a este período pois não me sinto bem para faze-lo. Sinto até que minhas bruxinhas me reservam a este direito. Más após ter lido sua matéria gostaria apenas de saber como me aproximar do Altar sem me sentir culpada por está nesta fase e me sentindo assim não me achar no direito de faze-lo. Ficarei eternamente grata com sua resposta.

Guinevere disse...

Bom Dia!

Livia, você não deixou nenhum endereço para nos comunicarmos, mas posso te dizer que esse periodo é mágico. Não tenha receio de se aproximar de seu altar!

Bênçãos Plenas!
)O(

Anônimo disse...

alguém queria saber sobre amarração com sangue de mestruaçao

Anônimo disse...

Boa tarde, eu gostaria de saber sobre amarraçao com sangue de mestruaçao. Pathy

Anônimo disse...

Boa tarde eu gostaria de saber como se faz a amarração com o sangue menstrual e quanto tempo leva a fazer efeito

anonima21 disse...

Quando tiver realizado verá a imagem da pessoa e a partir desse momento não tem mais volta.Se não o ama não faça, não tem volta, ele vai pertencer a você para sempre. O resultado é
imediato.

Por isso faça com bastante fé, lembrando que uma coisa somente dá certo para duas pessoas, quando há o mesmo sentimento em ambos os corações. Forçar a barra… não dá!

Pai universal, único, pai dos felizes mortais e imortais. Criastes, em particular, potências que são maravilhosamente semelhantes ao teu eterno pensamento e à tua essência adorável;
tu as estabeleceste superiores aos anjos, que anunciam ao mundo as tuas vontades, enfim, nos criastes na terceira ordem no nosso império elementar.

Aqui, o nosso contínuo exercício louvar e adorar aos teus desejos; por amor do teu nome DEUS
rogo que( iniciais dele ou dela),me peça para ficar com ele ,arquétipo admirável da maternidade e do puro amor , filha, flor dos filhos, forma de todas as formas, alma, espírito, harmonia e número de todas as coisas.

Tenho sofrido rejeição, descaso, abandono. Por amor minha alma não tem paz, envia DEUS o espírito do tormento para que(iniciais dele ou dela),me procure o mais rápido possível e me peça para ficar junto com ele.

Permita falanges de anjos cercarem (iniciais dele ou dela),
dia e noite sussurrando meu nome (suas iniciais) no ouvido (iniciais dele ou dela),trazendo a imagem da minha face suas iniciais) na mente de (iniciais dele ou dela), sufocando e apertando o coração de (iniciais dele ou dela), afrigindo a sua alma.

Que NAO RECUSE o meu amor, que é puro e provem de ti.
Rogo tua providência divina e justiça em nome de Jesus Cristo teu filho amado, que reina e vive para todo o sempre.

Amém! Pai nosso (3 vezes) – publicar durante 7 dias
Anônimo 25/6/14

Anônimo disse...

Minha filha fez colocou sangue menstrual na comida dele sopa será que fara efeito