01 novembro, 2008

Governo britânico é instado a pedir perdão a bruxas executadas


LONDRES - O ministro da Justiça britânico, Jack Straw, foi instado nesta sexta-feira a pedir perdão póstumo aos homens e mulheres que foram executados na Grã-Bretanha sob a acusação de praticar bruxaria.

Um grupo de ativistas pediu a Straw que reconheça os "erros históricos da Justiça britânica" e peça perdão publicamente. Uma cópia do requerimento também foi enviada ao secretário da Justiça escocês, Kenny MacAskill.

Mais de 400 pessoas foram executadas na Inglaterra, e cerca de duas mil na Escócia, antes da promulgação da Lei de Bruxaria de 1735, que acabou com os julgamentos do gênero.

O pedido por um perdão oficial ocorre meses após o governo da Suíça se desculpar oficialmente pela morte de Anna Goeldi, decapitada em 1782 e considerada a última pessoa a ser executada por bruxaria na Europa.

O requerimento surgiu de uma família proprietária de uma loja de fantasias, que pediu ao historiador John Callow para investigar as histórias das vítimas britânicas.

Callow, editor do livro Witchcraft and Magic in Sixteenth and Seventeenth Century Europe ('Bruxaria e Magia na Europa dos séculos XVI e XVII', em tradução livre), afirmou que está na hora de reconhecer que os julgamentos por bruxaria foram as 'mais perigosas e trágicas' fabricações da história.

Fonte: Uol,  diHITT

Um comentário:

Daniel disse...

Até que foi muito honroso da parte deles pedir perdão por execuções tolas e muito mal-fundadas como essas,mas por quq só agora isso?
Tem mais é que pedir bem mais do que perdão,não é fácil não repetir o que nossos ancestrais fizeram de errado.