27 agosto, 2006

Bruxaria Tradicional


O que chamamos de Bruxaria Tradicional tem uma história muito mais antiga que a da Wicca, porém bem menos definida.
A Bruxaria esteve presente desde o começo do gênero humano, muito antes que as pessoas pudessem escrever sobre ela.
Nossos antepassados deixaram algumas pistas, como estátuas da deusa e desenhos, mas não muita coisa pode ser aprendida sobre a natureza das suas crenças e práticas.
Os antropólogos supõem que as culturas primitivas dos tempos modernos têm uma semelhança de transcurso às culturas mortas do passado, e quase tudo tem alguma forma de bruxaria ou magia. Porém, a bruxaria praticada pela maioria dos neopagãos hoje é claramente de origem européia, e até mesmo as bruxas tradicionalmente atentas raramente tentam traçar a origem de suas práticas para além da Idade Média.


Sabemos algumas coisas sobre esta época: As pessoas nativas ao longo da Europa acreditavam em espíritos ou deuses, normalmente associados com a Terra, Sol, e Lua, e eles viam as suas vidas e as vidas dos deuses como possuidoras de um padrão cíclico, seguindo o ciclo anual de estações. A parte final é típica dos povos nativos está em todos os lugares.
Enquanto o povo vivia pela agricultura, caça e coleta, o conhecimento dos processos cíclicos tornou possível o controle das forças sazonais da Natureza, vitais à existência. Assim, o desenvolvimento de uma religião na qual as estações eram reconhecidas e celebradas - pela qual poderiam tentar controlar os aspectos mais violentos e destrutivos da Natureza - é bastante compreensível.
A maioria do nosso conhecimento sobre Bruxaria Européia vem dos escritos de conquistadores cristãos e padres. De fato, foram os cristãos que primeiramente deram o nome a pratica de ‘magia’ como ‘bruxaria’. Antes da invasão não havia nenhuma necessidade de se dar um nome para a religião.
Simplesmente era o que todas as pessoas eram levadas a acreditar. Alguns papéis especializados existiram com nomes especiais, entretanto os nomes refletem o idioma da região em lugar de um sistema comum de crenças.
Os cristãos suprimiram a religião nativa, em parte, adotando muitos dos seus rituais e costumes.
Yule se tornou o Natal e Eoster tornou-se a Páscoa, e tudo se tornou parte da tradição cristã. Porém, nem todos os pagãos abandonaram as suas crenças quando eles "se tornaram" os cristãos.
Muitas das práticas eram simplesmente subterrâneas e foram passadas de geração a geração em famílias. Considerando que a maioria das pessoas não podia ler e nem escrever, estas tradições orais eram os únicos meios para manter o conhecimento vivo.
Sem registros escritos, nós sabemos muito pouco destas tradições antigas.
Os registros que temos são distorcidos, tendo sido escritos por padres da Inquisição ou sidos tomados dos registros das Inquisições.
Isso não quer dizer que não conhecemos nada da Bruxaria Tradicional.
Um pequeno conhecimento gotejou e os estudiosos preservaram as mitologias dos povos conquistados. Evidências arqueológicas ajudam um pouco também.
A revivificação neopagã tentou recapturar o espírito da religião antiga, se não suas práticas atuais.
É recomendável que se seja um pouco cético com aqueles que professam a ‘Maneira Antiga’, a menos que eles reconheçam que eles estão repaginando esses modos em lugar de reavivando.

5 comentários:

Rita disse...

Olá, meu nome é Rita e moro em Iracemapolis, perto de Limeira, fiquei contente em descobrir essa pagina na internet.
Para eu me iniciar na pratica da bruxaria tradicional, eu tenho que ser iniciada?
preciso pertencer a algum coven?
posso fazer sozinha sem ser wicca?
Agradeceria se vc. pudesse me ajudar

Anônimo disse...

Achei muito legal esse site, pois recentemente descobri que tenho o dom do sexto sentido e resolvi usar isso para o bem e esse site me ajudou a saber que tipo de feitiçaria devo usar para não prejudicar ninguem. É incrivel o que eu consigo fazer com o poder da mente sem que ninguem perceba que sou uma bruxa! OBRIGADO PELAS DICAS, GUINEVERE!!!

Unknown disse...

Oie, gostaria de iniciar, mas queria mais informação

Anna disse...

Oie, gostaria de iniciar, mas queria mais informação

Guinevere disse...

Boa Tarde!

Quais informações?