31 outubro, 2007

Samhaim




Hemisfério Norte: 31 de Outubro/ Hemisfério Sul: 1 de Maio



O Samhaim (sou-en), também chamado de Halloween, Hallowmas, Véspera de Todos os Sagrados, Véspera de Todos os Santos, Festival dos Mortos e Terceiro Festival da Colheita, é o mais importante dos oito Sabbats dos Bruxos.
Como Halloween, é um dos mais conhecidos de todos os Sabbats fora do Circulo de Bruxas e o mais mal-interpretado e temido.
Samhaim celebra o final do Verão, governado pela Deusa. (Samhaim significa "Final do Verão".)
Samhaim é também o antigo Ano Novo celta / druida, o início da estação da cidra, um rito solene e o festival dos mortos. É o momento em que os espíritos dos seres amados e dos amigos já falecidos devem ser honrados. Houve uma época na história em que muitos acreditavam que era à noite em que os mortos retornavam para passear entre os vivos.
À noite de Samhaim é o momento ideal para fazer contato e receber mensagens do mundo dos espíritos.
A versão cristã do Samhaim é o Dia de Todos os Santos (1o de novembro), que foi introduzido pelo Papa Bonifácio IV, no século VII, para substituir o festival pagão.
O Dia dos Mortos (que cai a 2 de novembro) é outra adaptação cristã ao antigo Festival dos Mortos. É observado pela Igreja Católica Romana como um dia sagrado de preces pelas almas do purgatório.
Em várias regiões da Inglaterra acredita-se que os fantasmas de todas as pessoas destinadas a morrer naquele ano podem ser vistos andando entre as sepulturas à meia-noite de Samhaim. Pensava-se que alguns fantasmas tinham natureza má e, para proteção, faziam-se lanternas de abóboras com faces horrendas e iluminadas, que eram carregadas como lanternas para afastar os espíritos malévolos.
Na Escócia, as tradicionais lanternas Hallows eram esculpidas em nabos.
Um antigo costume de Samhaim na Bélgica era o preparo de "Bolos para os Mortos" especiais (bolos ou bolinhos brancos e pequenos). Comia-se um bolo para cada espírito de acordo com a crença de que quanto mais bolos alguém comesse, mais os mortos o abençoariam.
Outro antigo costume de Samhaim era acender um fogo no forno de casa, que deveria queimar continuamente até o primeiro dia da Primavera seguinte. Eram também acesas, ao pôr-do-sol, grandes fogueiras no cume dos morros em honra aos antigos deuses e deusas, e para guiar as almas dos mortos aos seus parentes.
Era no Samhaim que os druidas marcavam o seu gado e acasalavam as ovelhas para a Primavera seguinte.
O excesso da criação era sacrificado às deidades da fertilidade, e queimavam-se efígies de vime de pessoas e cavalos, como oferendas sacrificais.
Diz-se que acender uma vela de cor laranja à meia-noite no Samhaim e deixá-la queimar até o nascer do sol traz boa sorte; entretanto, de acordo com uma lenda antiga, a má sorte cairá sobre todo aquele que fizer pão nesse dia ou viajar após o pôr-do-sol.
As artes divinatórias, como a observação de bola de cristal e o jogo de runas, na noite mágica de Samhaim, são tradições pagãs, assim como ficar diante de um espelho e fazer um pedido secreto.
Os alimentos pagãos tradicionais do Sabbat Samhaim são maçãs, tortas de abóbora, avelãs, Bolos para os Mortos, milho, sonhos e bolos de amoras silvestres, cerveja, sidra e chás de ervas.
Incensos: maçã, heliotropo, menta, noz-moscada e sálvia.
Cores das velas: preta e laranja.
Pedras preciosas sagradas: todas as pedras negras, especialmente azeviche, obsidiana e ônix.
Ervas ritualísticas tradicionais: bolotas, giesta, maçãs beladona, dictamo, fetos, linho, fumaria, urze, verbasco, folhas do carvalho, abóboras, sálvia e palha.




Ritual do Sabbat Samhaim

Em algumas tradições, é costume a Bruxa jejuar um dia inteiro antes de realizar o Ritual do Sabbat Samhaim.
Após o banho ritual com água salgada para limpar seu corpo e sua alma de todas as impurezas e energias negativas, coloque uma veste cerimonial longa e preta (a menos que prefira trabalhar sem roupa, como fazem muitas Bruxas), use um colar de bolotas feito à mão em torno do pescoço e coloque uma coroa de folhas de carvalho na cabeça.
Comece traçando um círculo de 3 m de diâmetro, usando giz ou tinta branca.
Coloque 13 velas pretas e cor de laranja em torno do círculo e à medida que for acendendo cada uma diga: VELA SAMHAIM DO FOGO TÃO BRILHANTE CONSAGRE ESTE CÍRCULO DE LUZ.
No centro do círculo erga um altar voltado para o norte.
No centro do altar, coloque três velas (branca, vermelha e preta) para representar, cada uma, uma fase da Deusa Tripla.
À esquerda (oeste) das velas, coloque um cálice com sidra e um prato contendo sal marinho.
À direita (leste) das velas, coloque um incensório com incenso de ervas e uma pequena tigela com água.
Diante das velas (sul), coloque um sino de altar de latão, um punhal consagrado e uma maçã vermelha.
Faça soar três vezes o sino do altar e diga: SOB O NOME SAGRADO DA DEUSA E SOB A SUA PROTEÇÃO, INICIA-SE AGORA ESTE RITUAL DO SABBAT.
Salpique um pouco de sal e água em cada ponto da circunferência em torno do círculo para limpar o espaço de qualquer negatividade ou influência maligna.
Pegue o punhal com a mão direita e diga: OUÇAM BEM, ELEMENTOS, AR, FOGO, ÁGUA E TERRA. PELO SINO E PELA LÂMINA EU VOS CONVOCO NESTA SAGRADA NOITE DE ALEGRIA.
Mergulhe a lâmina do punhal no cálice com a sidra e diga: EU TE OFEREÇO, OH, DEUSA, ESTE NÉCTAR DA ESTAÇÃO.
Coloque o punhal de volta no altar.
Acenda o incenso e as três velas do altar e diga: TRÊS VELAS EU ACENDO EM TUA HONRA, OH, DEUSA: BRANCA PARA A VIRGEM, VERMELHA PARA A MÃE, PRETA PARA A ANCIÃ. OH DEUSA DE TODAS AS COISAS SELVAGENS E LIVRES, A TI ERGO ESTE TEMPLO SAGRADO EM PERFEITA CONFIANÇA.
Pegue o cálice com ambas as mãos e derrame algumas gotas da sidra sobre a maçã, dizendo: AO VENTRE DA DEUSA MÃE RETORNA AGORA O DEUS, ATÉ O DIA EM QUE NOVAMENTE RENASCERÁ. A GRANDE RODA SOLAR GIRA MAIS UMA VEZ. O CICLO DAS ESTAÇÕES NÃO TERMINA NUNCA. ABENÇOADAS SEJAM AS ALMAS DAQUELES QUE VIAJARAM ALÉM PARA O MUNDO ESCURO DOS MORTOS. EU DERRAMO ESTE NÉCTAR EM HONRA à SUA MEMÓRIA. QUE A DEUSA OS ABENÇOE COM LUZ, BELEZA E ALEGRIA. ABENÇOADOS SEJAM! ABENÇOADOS SEJAM!
Beba o restante da sidra e, então, coloque o cálice no seu lugar no altar.
Faça soar o sino três vezes, desfaça o círculo apagando as velas de cores laranja e preta, começando do leste e movendo em direção levógira.
Pegue a maçã do altar e enterre-a do lado de fora para nutrir as almas dos que morreram no último ano.
O Ritual de Samhaim está agora completo e deve ser seguido de meditação, divinação em bola de cristal, recital de poesia mística inspirada na Deusa e uma prece das Bruxas pelas almas de todos os membros da família e dos amigos que passaram para o Plano Espiritual.


A tradicional queima de pedidos de Samhaim

Existem muitos costumes de Samhaim, e a queima de pedidos com certeza é um deles.
O objetivo é acabar com tudo de negativo e atrairmos todas as coisas positivas que queremos para as nossas vidas.
Arranje dois pedaços de papel.
Em um deles escreva tudo aquilo que você deseja afastar de sua vida: doenças, pessoas indesejadas, dificuldades de qualquer tipo, obstáculos etc.
No outro papel, você deve escrever tudo aquilo que deseja realmente atrair para a sua vida. Seja bastante específico, pois as palavras têm um grande poder!
Há uma história conhecida de uma bruxa que pediu simplesmente "amor em sua vida" e no dia seguinte encontrou um gatinho abandonado em seu quintal, precisando de carinho.
Se não é o que você deseja, então especifique bem o que você realmente quer ter.
Também é muito recomendado que, ao final da sua lista de desejos, você coloque a seguinte frase: "Que tudo seja correto e para o bem de todos".
Em seu caldeirão, despeje um pouco de álcool (mas tome muito cuidado), acenda-o e jogue o primeiro papel (aquele que contém as coisas que você quer afastar).
Enquanto ele queima, mentalize o mal sendo afastado de você.
Peça aos deuses que ajudem você nesta missão.
Aguarde o término do fogo.
Quando isso acontecer, coloque um pouco mais de álcool em seu caldeirão e, tomando o devido cuidado, ateie fogo novamente.
Desta vez, queime o papel com a lista de desejos.
Coloque junto das chamas algumas folhas de louro, sempre mentalizando a positividade que você deseja atrair para a sua vida.
Quando o fogo acabar, contemple a fumaça provocada pelas folhas, subindo aos céus, e peça que seus pedidos se elevem ao mundo dos deuses.
Jogue os restos (se houver) em seu jardim ou na natureza, como oferenda.


2 comentários:

Fire Goblindancer disse...

oi...

vim informa-la do novo look de meu blog

se quiser me diga o que acha, ok?

bjs

sheyene disse...

Amei o seu blog!!
Com certeza vou fazer A tradicional queima de pedidos de Samhaim quando chegar o dia! Parabéns pelo blog!