31 março, 2008

Calendário Anual das Fadas & Flores


A função das fadas é absorver PRANA, ou a vitalidade do sol e distribuí-la no plano físico. Assim, as fadas das flores proporcionam um vínculo vital entre a energia do sol e os minerais do solo. Certas fadas são responsáveis pela estrutura e cor das flores; outras atuam debaixo da terra em torno das raízes; e outras mais, a nível molecular, possuem relação com o crescimento da célula. As fadas possuem um corpo feérico que compreende os mais diferentes estados da matéria física. Quando as fadas são visíveis, os são, a nível ETÉREO, e quando são invisíveis, estão em nível ASTRAL. A maneira como são formadas é tão sensível e fluídica que podem ser moldadas por coisas tão tênues como o pensamento e o sentimento. Assim, pois, a aparência dos seres feéricos refletirá com freqüência as idéias pré-concebidas que tenhamos deles. Por isso, é normal que suas formas sejam numerosas e variadas. São as energias que fluem no corpo das fadas que contribuem para criar uma cabeleira ondulante e umas asas abertas de matizes brilhantes. Se a vida, em sua essência é mágica, pontuada de instantes de iluminação, é tudo graças às obras das fadas.


Elas são as guardiãs de nossa "Lenda Pessoal" e dos nossos desejos. Não devemos invocá-las em vão, pois elas sempre respondem.


E também, devemos estar muito atentos aos nossos desejos, pois as fadas não estão ao serviço da ambição, do poder ou de riqueza material. As fadas só nos ajudarão na única meta que importa na vida: chegar a sermos nós mesmos. Um grupo de fadas foram agrupadas em uniões simbólicas com as diferentes flores das estações anuais pela artista e estudiosa Cicely Mary Braker (1895-1973). Assim, a cada tipo de flor e em cada mês do ano, corresponde uma fada guardiã:
MÊS: JANEIRO
FLOR: TREVO AMARELO
FADA: MAYA

Maya é a fada do trevo amarelo que compõe um grupo de fadas de flores silvestres. É descrita como uma menina de olhar compreensivo, que expressa harmonia em seus olhos, enquanto deixa entrever um tímido sorriso em sua boca. Maya representa toda a doçura do mundo natural das Invoque-a com o seguinte poema:

“Por tuas loiras flores”,
Trevo amarelo te chamamos,
Mostra-te fada Maya,
Entre a resplandecência de suas folhas,
Para o meu deleite e de toda a natureza.

MÊS: FEVEREIRO
FLOR: AMOR PERFEITO
FADA: PANSY

Amor Perfeito é uma flor muito bela para compor um jardim. É também, uma flor muito amada pelas fadas e por elas, utilizada para fazer poções de amor. O chá de suas pétalas, segundo a crença popular, cura o "coração partido".
É ainda, a flor mais ofertada entre apaixonados. Entretanto, nunca devem ser colhida quando ainda houver orvalho sobre ela, pois causa ruptura do relacionamento antes da chegada da próxima lua cheia.
Na Europa essa flor é conhecida pelo nome de Pensamento e está relacionada com a morte e os entes queridos perdidos. A fada Pansy que habita nessa flor, geralmente é descrita como uma menina sorridente que aparece vestida com as cores do amor perfeito. Mostra-se muito otimista e feliz e transmite um grande bem-estar.
Ela gosta que recitem o poema-canção:

“Amor Perfeito, Petúnia”,
Poejo, Primavera...
É difícil, penso,
Selecionar a melhor delas,
E deixar de lado o resto.
Não quisera esquecer nenhuma,
Passiflora, peônia,
E piorno, de flores amarelas...
Porém não é Pansy
A mais bela das
Que por P começam?
Negro, marrom e aveludado,
Roxo, amarelo, vermelho.
MÊS: MARÇO
FLOR: LAVANDA
FADA: LAURA


A lavanda foi muito usada pelos gregos e romanos em óleos e sais de banho com valores terapêuticos. Era usada também como antibacteriano que ajudava na cicatrização de cortes e queimaduras.
Durante a Idade Média foi considerada uma flor do amor, por causa de seu perfume e por suas propriedades de anti-repelente de insetos. Porções de lavanda eram dadas aos recém-casados para trazer boa sorte e pétalas secas da flor eram polvilhadas sobre o leito nupcial.
Dizia-se ainda, que ao carregar ou inalar lavanda permitia que se visse almas do outro mundo. É ainda, considerada como protetora do "olho grande" ou "olho gordo".
A fada Laura é considerada a lavadeira de sua comunidade, já que é quem recolhe, lava e perfuma as roupas de suas companheiras. Ela pertence ao grupo de fadas de flores de jardim e é descrita como uma menina de rosto doce, magra, vestida com um traje curto da cor malva como a lavanda e uma saia feita de flores dessa planta. Seu sorriso é de otimismo e afeto. Ela gosta que cantem ou recitem o poema:

“Ding, don, lavanda azul”,
Diz a canção.
Sobre suas flores, ding, dang,
As borboletas voaram
(elas a adoram).
(E também as abelhas).
A lavanda, alegre, se agita,
Balançada pela brisa.
Azul de lavanda, ding, dang,
E verde de lavanda.
Os vestidos lavam e perfumam, ding, dong,
E deixam bem limpos
Os lençóis e os lenços.

MÊS: ABRIL
FLOR: TANACETO
FADA: TANSY

O nome dessa flor deriva da palavra grega "imortal", justamente porque ela dura muitas possibilidades de concepção eram realçadas quando as mulheres comiam essas flores. Outros povos colocavam suas folhas dentro dos sapatos para evitar o mau cheiro.
Tansy faz parte à série de fadas das flores silvestre dentro de uma lista criada pela estudiosa e artista inglesa Cicely Mary Barker (1895-1973). É descrita como uma menina de olhar atento, cujo rosto inspira confiança e serenidade. Considerada muito trabalhadora, ela gosta de viver em comunidade. Veste-se com roupas feitas das folhas do tanaceto, levando na cabeça uma coroa feita também com as folhas da planta.
Ela gosta que se recite ou cante os seguintes versos:

“Antigamente, nas cozinhas”,
O tanaceto tinha múltiplos usos.
Bem triturada e moída
Pudins e pastéis com ela se faziam,
E chá e bebidas de leite, e até medicina.
Assim relata gente entendida.
Isso ocorreu em dias antigos,
Agora me encontro em outros caminhos reais,
Quando o ar do campo é fresco e suave,
Com minhas folhas e lindas flores
Amarelas, diminutos botões.
Que de três em três coso
Nos verdes vestidos dos elfos.”“.
MÊS: MAIO
FLOR: TREPADEIRA CAMPAINHA BRANCA
FADA: BIANCA

A fada Bianca é descrita como uma menina de cabeleira ruiva coberta com um gorro de folhas com forma triangular. Seu corpo é de uma criança e veste-se com roupas singelas. Ela é considerada a fada protetora dos bebês. Ela gosta muito que cantem a canção cuja letra é:

“Oh, talos trepadores”.
Que os suaves brotos abraçam.
Oh, minha formosa campainha branca.
Pois não há outra com igual semelhança,
De límpida e efêmera beleza,
Pois um só dia vive a flor aberta.
Oh, branca grinalda de verdes folhas.
Que os caminhos delicadamente adornam.
Escuta esse canto à tua pureza.
MÊS: JUNHO
FLOR: GERÂNIO
FADA: GERALDINE

O gerânio é uma planta ornamental de jardim que se encontra sob a proteção de uma fada que se adorna com suas flores e folhas, conhecida como Geraldine. É descrita como uma jovem menina morena, de rosto ovalado que denota sua delicadeza e sensibilidade. Apresenta-se sempre vestida com as cores do gerânio. Essa flor, unida às fadas, é símbolo de fidelidade, vigilância e longevidade. Os gregos associavam essa flor à cegonha, porque o fruto dessa flor lembra o bico da ave. Acredita-se que os gerânios brancos afastam serpentes e se plantados perto de janelas, impedem que as moscas entrem na casa. A Fada Geraldine protege as crianças que brincam em seu jardim e desperta sentimentos positivos em todos que vivem em suas proximidades. Gosta muito que recitem o poema:

“Não há flor no mundo tão maravilhosa”,
Que tenha tão radiante escarlate.
Ali onde cresce é feliz,
Em vasos ou solo de jardins.
Nada há lugar que a flor gerânio
Não goste de habitar.
Plante-me, diz ela,
Que eu também te faço feliz.

MÊS: JULHO
FLOR: ROSA
FADA: ROSE

A rosa, flor de agradável fragrância e talo espinhoso, que desde sempre é muito apreciada pelas fadas por ter um efeito purificador. A fada das rosas está descrita como uma menina de cabelos curtos loiros, que revela em seu rosto uma delicada sensibilidade capaz de despertar o carinho de todo aquele que a contempla. Suas roupas surgirem uma sensualidade carregada de doçura. Ela gosta que cantem a seguinte canção:

“A rosa”,
A flor mais bela e amada;
As palavras jamais poderão expressar
Sua beleza e sua bondade.
Pétala a pétala, os brotos se abrem ao sol,
Tão pura e branca sua cor,
Delicada rosa, o vermelho em todo seu esplendor.
Doce fragrância, profunda, embriagadora,
Que delícia ser a fada da rosa!

MÊS: AGOSTO
FLOR: PAPOULA
FADA: POPPY


A papoula é a planta oriental que contém o ópio, usado há séculos. Foram encontradas nos túmulos dos egípcios há três mil anos atrás.
De acordo com uma lenda grega, a papoula foi criada por Somnus, deus do sono, para ajudar Ceres, a deusa do milho, que completamente esgotada pela busca de sua filha perdida, não conseguia mais fazer o milho crescer. As sementes da papoula ajudaram-na a dormir e após o descanso, o milho cresceu outra vez. Os gêmeos Hypnos e Thanatos foram representados coroados com papoulas ou as carregando nas mãos. Por certo, os gregos já tinham o conhecimento que o sono induzido pelo ópio pode causar a morte.
A fada poppy se apresenta com aspecto de uma moça madura, cujo rosto reflete uma seriedade interior que pode assustar a todo aquele que a vê, entretanto na realidade, se trata de um espírito sonhador que está concentrada em seus próprios sonhos. Veste-se de vermelho e sua pele é negra, e gosta de rodear-se das pétalas da papoula. Sua canção preferida é a seguinte:

“Aqui estou, elegante e esbelta”.
E entre o verde trigo espigado,
Cantando a minha seda escarlate,
Como a cotovia trina no alto.
Agora está pelado o trigal,
Pois a colheita chegou ao seu fim,
Todavia, esplêndida e jovial,
Eu ainda permaneço aqui.
Quer me ver?
Então se aproxime!

MÊS: SETEMBRO
FLOR: BOTÃO DE OURO OU RANÚNCULO
FADA: ÁUREA

Áurea é a fada que habita a flor conhecida como botão de ouro. É descrita como uma menina de cabelos loiros e aspecto sonhador e romântico. Usa um vestido feito com sedosas pétalas amarelas e apresenta duas asas duplas de borboleta. Essa fada proporciona melhoria aos enfermos e ajuda a aumentar o amor próprio. Conta com a particularidade de ter em suas asas um pó semelhante aos dos lepidópteros e sem o qual não poderiam voar. Para invocá-la, recite o seguinte poema:

“Sou a flor que mais ama as crianças”,
Para elas é todo meu tesouro,
A elas ofereço meu cálice formoso
De pétalas douradas e talo vigoroso.
Vejam, meus amados companheiros,
O azul do céu do estio
E os campos repletos de botões de ouro,
Que abrem, para ti, um por um.
Venham até mim, meus pequenos amigos,
Que eu sempre os protegerei!
MÊS: OUTUBRO
FLOR: COLOMBINA, ERVA-POMBINHA, SOLDADOS, AQUILÉGIA
FADA: CLAIRE

A aquilégia é uma flor muito bela, pois possui o formato de um sino. A fada Claire é descrita como sendo uma menina de suave movimento e que gosta muito de dançar. Mantêm o olhar sempre atento e uma expressão serena, símbolos de sua timidez e de sua ternura. Ela gosta que recitem o poema:

“De todas as fadas”.
Que começam com C,
Vamos eleger uma.
Ah...E veja se acertas!
Está a saudável calêndula,
A campainha trepadeira,
O crisântemo, a gramínea
E a columbina, a mais bela bailarina.
Sim, Columbina é a eleita!
E ao seu lado toca flauta um elfo,
Uma doce melodia para seus pés ligeiros
Que dançam entre as flores
De meu jardim belo e soberbo.
MÊS: NOVEMBRO
FLOR: MARGARIDA DE JARDIM
FADA: DAVEY

A fada Davey possui um rosto infantil e seu olhar revela os impulsos elementares de sua atividade. Adorna-se com uma coroa de pétalas de margarida e um colar das mesmas flores. De compartilhar com quem a vê. Gosta que recitem o seguinte poema:

“São altas demais para mim”,
Magnólias e malvas silvestres.
Não há uma pequena flor por aqui
Que comece com a letra M?
No pequeno leito verde
Projeta-se a margarida de jardim,
E ela sorri para o sol, para ti,
Para mim e para todos os presentes.
Bem me queira margarida,
pois
Sempre quero estar junto a ti.
MÊS: DEZEMBRO
FLOR: MARGARIDA DO CAMPO
FADA:DAISY


Segundo uma lenda celta, as margaridas se formaram do espírito das crianças que morriam após o nascimento. Essa é a razão pela qual a flor possui aspecto tão inocente.
Na Idade Média as margaridas foram usadas para curar insanidade, tumores e doença de pele. O rei Henrique VIII comia margaridas para aliviar sua úlcera de estômago.
A fada Daisy é descrita como uma menina de rosto infantil e loira. Usa uma blusa da cor verde, graças a qual pode camuflar-se entre as folhas e ervas. Representa a beleza, a fidelidade e a pureza.
Ela gosta que recitem o seguinte poema:


“Vem, chegue-se para brincar comigo”;
Eu sou à flor das crianças.
Em um bonito colar trespasso minhas cores,
Junto todas ao longo do dia,
Até que o sol se despeça.
Devo ir descansar agora:
Amanhã voltaremos a brincar.
Minhas pétalas fecham-se
Tão suaves e brancas.
Até o sonhado amanhecer.

Um comentário:

keila, a Loba disse...

Linkei você, minha Bruxa preferida. Mas se não permitir esse link, favor avise-me, pois se assim o fiz foi porque adoro passar aqui e aprender coisas novas e importantes.

BeijUivooooooooooooosssssss da Loba